Rômulo Ávila

Coluna do Rômulo Ávila

Veja todas as colunas

A última chance

A verdade é que Ceará e Cruzeiro parecem se esforçar para disputar a Série B de 2020

06/12/2019 às 04:52

Bruno Haddad/Cruzeiro

Pela desastrosa campanha do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro, considero que chegar à última rodada precisando de uma vitória em casa sobre o Palmeiras e de uma derrota do fraquíssimo Ceará sobre o limitado Botafogo não é nada demais. Por isso, não classifico uma possível salvação celeste como milagre do futebol.

A verdade é que Ceará e Cruzeiro parecem se esforçar para disputar a Série B de 2020.

No caso do time celeste, nem é pela falta de qualidade técnica. Há algo de muito errado que já quebrei a cabeça para imaginar o que pode ser e não consegui. Como um time que esteve perto de eliminar o River Plate na Libertadores e teve uma das melhores campanhas da fase de grupos da Libertadores não consegue reagir em um Brasileirão repleto de concorrentes fracos? Não pode ser somente por atrasos de salários, troca de treinadores e inúmeros problemas fora de campo. Tem algum problema grave ( ou uma cabeça de bode enterrada na Toca), que ainda não foi revelado. 

Já o Ceará está na atual situação por deficiência técnica mesmo. E os jogos mais recentes provam isso. Não teve competência para ganhar do time misto do Athletico-PR nem para segurar um empate com o decadente Corinthians diante do seu torcedor. Seria alguma surpresa esse time perder para o Botafogo? Claro que não!

Aliás, a briga contra o rebaixamento é a única atração da última rodada da Série A 2019, que já tem o Flamengo campeão e Santos, Palmeiras, Grêmio, Athletico-PR, São Paulo, Corinthians e Internacional garantidos na Libertadores do ano que vem. 

Há outras duas situações em jogo bem menos importantes, mas que podem ter peso direto na vida de Cruzeiro e Ceará. São elas: briga de Santos e Palmeiras pelo vice-campeonato e a disputa de Botafogo e Fluminense pela última vaga da Copa Sul-Americana.

Já fora das quatro linhas, os rumores sobre a famosa mala branca (incentivo financeiro oferecido por terceiro para um time vencer) toma conta das conversas de torcedores e das redes sociais. Não precisa ter vivido no meio do futebol para saber que trata-se de algo comum, apesar de ser proibido. Não vejo nenhum problema, ao contrário da mala preta (dinheiro pago para um time perder).

Ou seja, apesar de o Cruzeiro ter 80% de risco de queda, as situações que envolvem os dois confrontos podem contrariar a probabilidade matemática. Para o time celeste o principal desafio é superar o maior rival: ele mesmo! Domingo, dia 8 de dezembro de 2019, será a última chance.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    "A família me procurou no início do mês, estava preocupada por ele estar sem advogado", explicou o advogado #itatiaia

    Acessar Link