Notícias

Após suspensão, Messi é convocado para defender Argentina em amistosos contra Brasil e Uruguai

Por Agência Estado , 31/10/2019 às 16:01
atualizado em: 31/10/2019 às 16:20

Texto:


Depois de cumprir uma suspensão de três meses, aplicada pela Conmebol por criticar a entidade e sugerir a existência de um suposto favorecimento à seleção brasileira durante a última Copa América, Lionel Messi voltou a ser convocado pela Argentina nesta quinta-feira. O astro do Barcelona foi incluído em uma lista de 26 nomes chamados para defender a equipe nacional nos amistosos contra o Brasil e Uruguai, respectivamente nos próximos dias 15 e 19 de novembro.

O confronto diante da seleção brasileira ocorrerá em Riad, na Arábia Saudita, enquanto o duelo com os uruguaios será realizado em Tel Aviv, Israel, e fecharão a temporada dos argentinos, que neste ano foram eliminados pelo time comandado por Tite nas semifinais da Copa América, em Belo Horizonte.

Depois daquela derrota por 2 a 0 para o Brasil, no Mineirão, a Argentina conquistou o terceiro lugar do torneio ao bater o Chile no jogo seguinte, na Arena Corinthians, onde Messi foi expulso no fim do primeiro tempo após trocar empurrões com o zagueiro Medel. Depois do jogo, revoltado com mais uma atuação da arbitragem, o atacante desabafou e não poupou críticas ao árbitro equatoriano Roddy Zambrano, que apitou a semifinal entre brasileiros e argentinos. E o astro insinuou que a Conmebol estava agindo de forma corrupta ao reclamar que, no máximo, deveria ter sido punido com o cartão amarelo no duelo com os chilenos.

"Um cartão amarelo resolveria. O que disse na vez passada (depois do jogo com o Brasil) talvez tenha servido para agora. Não fui à premiação (do terceiro lugar) porque nós não temos que ser parte desta corrupção. Nos faltaram com respeito durante toda esta Copa. Não nos deixaram chegar na final", disse Messi, que reclamou anteriormente da não marcação de dois pênaltis a favor da Argentina no jogo diante dos brasileiros e também questionou a isenção do VAR, não utilizado para rever estes dois lances naquela ocasião.

Por causa da punição que recebeu após a competição continental, em uma sanção que também incluiu a aplicação de uma multa de US$ 50 mil, Messi não pôde ficar disponível ao técnico Lionel Scaloni para os amistosos que a Argentina realizou em setembro e outubro. No primeiro destes meses, a seleção empatou com o Chile (0 a 0) e goleou o México (4 a 0). Depois, no mês seguinte, contabilizou um 2 a 2 com a Alemanha e atropelou o Equador por 6 a 1.

Agora novamente liberado para defender a equipe nacional, Messi liderou a lista de destaques convocados por Scaloni, que também incluiu nomes como Paulo Dybala, Lautaro Martínez, Sergio Agüero e Giovani Lo Celso. Estes dois últimos haviam ficado ausentes dos dois amistosos que a seleção disputou neste mês de outubro.

Confira os convocados da seleção argentina:

Goleiros - Agustín Marchesín (Porto), Juan Musso (Udinese) e Emiliano Martínez (Arsenal) e Esteban Andrada (Boca Juniors).

Defensores - Juan Foyth (Tottenham), Renzo Saravia (Porto), Nicolás Otamendi (Manchester City), Germán Pezzella (Fiorentina), Marcos Rojo (Manchester United), Walter Kannemann (Grêmio), Nicolás Tagliafico (Ajax) e Nahuén Pérez (Famalicao-POR).

Meio-campistas - Guido Rodríguez (América-MEX), Giovani Lo Celso (Tottenham), Leandro Paredes (PSG), Nicolás Domínguez (Vélez Sarsfield), Rodrigo de Paul (Udinese), Marcos Acuña (Sporting), Roberto Pereyra (Watford) e Lucas Ocampos (Sevilla).

Atacantes - Lionel Messi (Barcelona), Sergio Agüero (Manchester City), Nicolás González (Stuttgart), Lucas Alario (Bayer Leverkusen), Lautaro Martínez (Inter de Milão) e Paulo Dybala (Juventus).

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    "A família me procurou no início do mês, estava preocupada por ele estar sem advogado", explicou o advogado #itatiaia

    Acessar Link