Notícias

Com crianças em casa na quarentena, Corpo de Bombeiros dá dicas para evitar acidentes domésticos

Por Jacqueline Moura/Itatiaia, 25/03/2020 às 19:02
atualizado em: 25/03/2020 às 19:17

Texto:


Com a suspensão das aulas em todas as escolas devido ao corononavírus, as crianças estão ficando em casa por mais tempo, o que pode aumentar as chances de acidentes domésticos. Os pais ou responsáveis devem redobrar a atenção com os pequenos já que 80% dos acidentes com crianças dentro de casa acontecem, principalmente na cozinha. 

“A cozinha é o local onde ocorre o maior número de ocorrências, cerca de 80% dos relatos. Os principais acidentes são as queimaduras, intoxicações, quedas e afogamentos. Na cozinha a gente sempre recomenda os pais a usar as bocas de trás do fogão e deixar os cabos das panelas sempre para dentro para não ser alcançados pelas crianças”, detalha o sargento do Corpo de Bombeiros, Alan Azevedo. 

Outras dicas importantes relatadas pelos bombeiros são deixar sacos plásticos, fósforos, álcool, faca e objetos de vidro sempre longe do alcance das crianças. Trancar o armário de medicamentos é algo importante a ser feito pelos pais ou responsáveis para evitar intoxicações. 

“No banheiro, a orientação é sempre deixar a tampa da privada fechada, se possível, lacrar com algum dispositivo de segurança. Nunca deixar a criança sozinha no banho. Na sala, tapetes e pisos escorregadios oferecem risco de quedas. O ideal é usar tapetes antiderrapantes ou retirá-los do ambiente. Usar portões de segurança no topo e na base das escadas, se a escada for aberta, usar redes de segurança”, afirma. 

E as dicas não param por aí. Proteger as tomadas com tampas, fita isolante e com móveis é uma ótima medida de segurança. Ter certeza de que o piso esteja livre de objetos pequenos como botões e moedas para evitar que as crianças os coloquem na boca. Produtos de limpeza devem ficar em local alto, de preferência trancado.  

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Segundo Ruth Egg, para tratar uma pessoa com transtorno alimentar, a busca é pela restauração de um comportamento alimentar adequado para ela.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Confira quais são as demais exigências!

    Acessar Link