Notícias

Lojas de Belo Horizonte são flagradas funcionando de maneira clandestina

Os flagrantes acontecem dois dias após o prefeito Alexandre Kalil anunciar a suspensão do plano de flexibilização do comércio na capital

Por Ana Paula Pimenta , 01/06/2020 às 16:08
atualizado em: 01/06/2020 às 19:20

Texto:

Comércios de diferentes pontos de Belo Horizonte foram flagrados, pela reportagem da Itatiaia, funcionando de maneira irregular na manhã desta segunda-feira. Os lojistas contrariam o decreto 17.361 da prefeitura que limita o funcionamento de estabelecimentos não essenciais, como medida de prevenção contra o novo coronavírus. 

A situação mais preocupante foi vista ao longo da avenida Contagem, no bairro Santa Inês, na região Leste. Lojas de roupas e calçados, que deveriam estar fechados, funcionavam normalmente. Ao serem questionados sobre a irregularidade, muitos comerciantes alegavam “não ter opção”. Outros, diziam não ter conhecimento sobre a proibição. Na tentativa de reduzir o fluxo de clientes, avisos e fitas de contenção foram colocados nas entradas das lojas. Também foram vistas pessoas transitando sem máscaras pelas ruas e aglomeradas em filas.

Em nota, a Guarda Civil Municipal, responsável pela fiscalização, informou que “todo o efetivo, composto por 2.064 agentes, está atuando nas ruas de Belo Horizonte, dividido em turnos, desde a segunda quinzena de março”. 

Ainda segundo a corporação, desde o dia 25 de maio, data em que entrou em vigor o decreto, até o dia 31 de maio, os agentes compareceram a 1.698 estabelecimentos e constataram que 788 estavam em desacordo com as determinações, solicitando o fechamento das lojas. 

Os flagrantes acontecem dois dias após o prefeito Alexandre Kalil anunciar a suspensão do plano de flexibilização do comércio em BH. Na última sexta (29), a prefeitura anunciou que a reabertura vai permanecer em sua fase inicial por tempo indeterminado. De acordo com o decreto, só podem reabrir “os estabelecimentos comerciais com acesso direto de pedestres ao logradouro público”.

Ainda de acordo com a prefeitura, “a orientação do Comitê de Enfrentamento à covid-19 foi baseada nos dados relativos ao aumento da velocidade de transmissão e ocupação dos leitos destinados exclusivamente ao coronavírus”. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    "A família me procurou no início do mês, estava preocupada por ele estar sem advogado", explicou o advogado #itatiaia

    Acessar Link