Notícias

Pela primeira vez em três meses, análise não identifica coronavírus em todas as amostras do esgoto de BH

Por Redação , 19/09/2020 às 11:31
atualizado em: 19/09/2020 às 11:39

Texto:

Foto: Mara Damasceno/PBH
Mara Damasceno/PBH

O resultado mais recente do monitoramento do esgoto de Belo Horizonte detectou que pela primeira vez - nas últimas 13 semanas - o vírus da covid-19 não foi identificado em todas as amostras. Das nove regiões monitoradas na Bacia do Ribeirão do Arrudas, uma estava livre da presença de covid-19. O resultado foi divulgado nessa sexta-feira (18).

Com isso, a frequência do vírus nas amostras de efluentes caiu de 100% para 88% na semana atual do estudo, de 7 a 11 de setembro, na Bacia do Arrudas, retornando a situação similar a verificada na primeira semana de junho. Na Bacia do Ribeirão do Onça, que também recebe efluentes de BH e Contagem, todas as amostras seguem positivas para o coronavírus, em quatro meses.

A estimativa, em Belo Horizonte, é de que cerca de 130 mil pessoas estavam infectadas na última semana do estudo. A maior projeção foi registrada entre 20 a 24 de julho, com 850 mil pessoas infectadas. Já em Contagem, a estimativa de pessoas infectadas teve aumentou na semana mais recente, passando de cerca de 30 mil pessoas para 70 mil pessoas infectadas.

De acordo com boletim da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) dessa sexta (18), são 39.321 casos confirmados e 1.160 óbitos por covid-19 na capital mineira.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link